Catanduva

PARABÉNS, CATANDUVA!

Catanduva celebra 100 anos de fundação neste sábado, dia 14 de abril. O momento é histórico e representa um marco para a cidade. A ocasião também pede um grande evento: o Desfile do Centenário, tradição que será retomada pela Prefeitura e que foi abraçada por inúmeros parceiros. Grandioso, o evento deve contar com cerca de 1.800 participantes.

De acordo com a Secretaria de Cultura, o desfile terá início às 8h30 na avenida Theodoro Rosa Filho, em frente ao Parque dos Ipês. A cerimônia contará com a participação do 37º Batalhão de Infantaria Leve do Exército Brasileiro, Tiro de Guerra, bandas marciais e cerca de 30 instituições, incluindo escolas municipais e estaduais.

Carros oficiais de corporações militares e civis, além de veículos dos Antigomobilistas da Região de Catanduva (Arca) também passarão pela avenida durante o desfile. Ainda haverá ballet e esportistas. A avenida Theodoro recebeu banheiros químicos para atender o público e terá segurança reforçada da Guarda Civil Municipal.

Interdição

A avenida Theodoro Rosa Filho será interditada pela Secretaria de Trânsito e Transportes Urbanos (STU) nos dois sentidos, entre as rotatórias da rua Nhandeara e da avenida Kyonari Uemura – em frente à Unidade de Pronto Atendimento (UPA). A interdição terá início às 7 horas, no sábado. O trânsito será liberado após o evento.

História

O município de Catanduva começou a surgir muito antes de sua emancipação. A história começa por volta de 1850, quando viajantes decidiram renunciar à vida nômade e se estabeleceram às margens do rio São Domingos, que oferecia água em abundância. Nascia Cerradinho que, elevado a Distrito da Paz, passou a denominar-se Vila Adolpho, em homenagem ao Coronel Adolfo, influente político da região.

Com o progresso e a chegada da Estrada de Ferro, em 1910, nascia Catanduva, cuja emancipação político-administrativa foi em 14 de abril de 1918. O nome da cidade vem do Tupi Guarani e significa mato rasteiro. Pouco a pouco, o município ganhou o título de ‘Cidade Feitiço’ em razão da hospitalidade dos moradores com os visitantes.

Fundação

Entre as versões, destaca-se a de que o povoado surgiu com a família Figueiredo, com a primeira lavoura e casa de telhas no São Francisco, por volta de 1890, após receber as terras como herança da família Moreira. Outra versão diz que a cidade foi fundada por Antônio Maximiano Rodrigues, após adquirir terras da região por volta de 1890, doando, posteriormente, alqueires para a paróquia de São Domingos. Existe ainda uma terceira versão, que aponta como fundador Domingo Borges da Costa, o Minguta.

Da Redação
Foto – Arquivo/NM

Clique para Comentar

Deixe uma resposta

Topo