Catanduva

Alunos têm oportunidade de vivência com tribo indígena

Conhecer culturas diferentes e outros hábitos é fundamental no processo de autoconhecimento do ser humano. A experiência é ainda mais enriquecedora quando ocorre durante o processo de alfabetização e crescimento das crianças.

Com tal pensamento, a Secretaria Municipal de Educação e o Sesc Catanduva possibilitaram a vivência e interação de alunos da rede municipal com a etnia Kalapalo, que habita a região do Alto do Xingu. A atividade envolveu indígenas e alunos com oficinas, roda de convivência, pintura corporal, cantos e danças.

Entre os objetivos da atividade está a promoção da ação educativa potencialmente transformadora entre as crianças, capaz de despertar a curiosidade sobre o outro e possibilitar o entendimento e respeito às diferenças, além de produzir momentos de encontro entre diferentes culturas.

“Os alunos tiveram a oportunidade de perceber que, apesar das diferenças, têm os mesmos objetivos e vontades que as crianças Kalapalo, ou seja, brincam, desenvolvem jogos. O prazer de se divertir e interagir com outras pessoas faz parte do cotidiano de todos”, disse a secretária de Educação, Tânia Fonseca.

Participaram da atividade 80 alunos do Ensino Fundamental II da escola municipal Darci Helena Delgado Januário.

Tribo

Falantes da língua Karib, os Kalapalo vivem no Parque Indígena do Xingu, no Mato Grosso. Somam hoje cerca de 500 indivíduos, mas já chegaram a ser bem poucos, devido às doenças advindas do contato com não indígenas.

Estão em duas aldeias principais (Haya e Tanguro) e em alguns outros pontos com menor concentração de habitantes (Caramujo, Pedra e Paraíso).

Plantam mandioca e pescam muito mais do que caçam. Sua alimentação se constitui principalmente de peixe, beiju e outros produtos da mandioca brava, além de pequi, mel e frutos do cerrado e mata.

Da Redação
Foto – Comunicação/Prefeitura de Catanduva

Clique para Comentar

Deixe uma resposta

Topo