Catanduva

Acelerador linear do Hospital de Câncer de Catanduva chega ao Brasil

O acelerador linear, aparelho que faz a radioterapia, adquirido pela Fundação Padre Albino para o seu Serviço de Radioterapia/Hospital de Câncer de Catanduva no ano passado e embarcado no final de novembro na China, foi desembarcado dia 05 de janeiro último no porto de Santos.

De acordo com o presidente da Diretoria Administrativa da Fundação Padre Albino, Dr. José Carlos Rodrigues Amarante, a informação foi confirmada pela empresa que está fazendo o despacho aduaneiro. Ainda de acordo com aquela empresa, o equipamento será transferido para o porto seco, em Barueri, com previsão de chegada dia 10 de janeiro, previsão de deferimento no dia 30 e chegada a Catanduva no dia 15 de fevereiro. No entanto, todas essas datas são previsões, ou seja, os prazos podem ser maiores em virtude dos trâmites burocráticos para a liberação do aparelho.

José Carlos Rodrigues Amarante disse que agora só falta a liberação de R$ 2 milhões que foram solicitados em junho de 2017 à Secretaria de Estado da Saúde. O presidente esteve com o Coordenador de Relações Institucionais daquela secretaria, Dr. Luiz de Mello, no dia 8 de novembro passado, quando ele prometeu acelerar o pleito, que inclusive já havia recebido parecer favorável da Diretoria Regional de Saúde de São José do Rio Preto.

Para o término da infraestrutura do Serviço de Radioterapia faltam ainda os serviços complementares de instalação e acessórios para o acelerador linear, aquisição do mobiliário, paisagismo da área externa, comunicação visual, informática e estrutura metálica para interligação entre o Serviço e o Hospital Emílio Carlos.

A finalização da obra propiciará a instalação do Hospital de Câncer de Catanduva. O Serviço de Radioterapia terá capacidade para atender de 100 a 120 pacientes/dia através do SUS, convênios e particulares.

Da Redação
Foto – Divulgação/Assessoria FPA

Clique para Comentar

Deixe uma resposta

Topo