Pindorama

Policia Ambiental e Defesa Agropecuária fecham abatedouro clandestino em Pindorama

Foram apreendidos aproximadamente 200 quilos de carne imprópria para o consumo.

Na manhã de ontem, 03, a Polícia Ambiental e a Defesa Agropecuária realizaram uma operação em conjunto para identificar e fechar locais que realizam o abate irregular de animais para a venda de carne. Por meio de informações foi localizada no bairro Moreiras em Pindorama um sítio que servia como abatedouro. Segundo informações da Polícia, ao chegarem se depararam com pele e vísceras de boi, indicando que 1 animal havia sido abatido, o local não apresentava condições adequadas de higiene.

De acordo com nota enviada pelo Médico Veterinário e chefe da defesa agropecuária, João Gustavo Loureiro, foram encontrados no sítio 3 talhas elétricas, serra elétrica, facas, tacho, balança entre outros materiais que servem como ferramentas de abate. Foi constatado que os animais eram abatidos por marreta, uma técnica proibida. As carcaças eram mantidas sem refrigeração e transportadas em veículos de caçamba aberta.

A carcaça do animal já estava sendo preparada para venda. Os policiais identificaram o dono do sítio, que ao saber da presença da polícia, buscou a carne que já tinha sido vendida em um açougue local e a escondeu em sua residência. O Tenente Luiz Octávio Cavalheiro, da Polícia Ambiental, afirmou que  a princípio o homem relatou que a carne era para o próprio consumo. “Fizemos um extenso trabalho de acareação com os envolvidos para descobrir a finalidade do abate, assim que o crime foi confessado, autuamos o dono do abatedouro e o açougue”, afirmou.

O Veterinário João Gustavo, relata que a prática do abate clandestino, além de abominável e extremamente arcaica, é ilegal e coloca em risco a saúde pública. “Os açougues que colocam a venda este tipo de produto não tem qualquer respeito para com seus clientes”, explicou.

No total foram apreendidos, aproximadamente 200 quilos de carne, considerada imprópria para consumo, destruídas em aterro sanitário. A multa para o proprietário do açougue e abatedouro pode chegar a R$53.125,00 para cada. Eles poderão também responder ao crime de maus tratos a animais, atentado contra a saúde pública e contra o consumidor.

 

 

 

 

 

 

 

Clique para Comentar

Deixe uma resposta

Topo