Esportes

Pela Copa Davis, Brasil inicia disputa contra o Equador

Concentrados desde domingo na cidade de Ambato, no Equador, os integrantes do Brasil estão cumprindo uma agenda de treinos técnicos e físicos para a disputa do Zonal Americano I da Copa Davis. A estratégia montada conjuntamente pela equipe técnica que acompanha a delegação é justamente fazer uma adaptação à altitude de 2.500 metros do local do confronto.

“Estamos nos preparando de uma forma um pouco diferente, jogar tão acima do mar nunca é algo que os jogadores estejam acostumados e exige uma preparação específica para esta condição”, disse João Zwetsch, capitão da equipe brasileira. O pessoal está respondendo muito bem e apesar das dificuldades de se jogar com essa altitude, todos estarão preparados até sexta-feira para o confronto”, completou o capitão.

Os confrontos tem início nesta sexta-feira, às 12h, com dois jogos sequenciais de simples. “Um confronto em uma altitude dessas deveria que ter um prazo maior de adaptação, mas como não tivemos a nossa preocupação maior é primeiramente com a alimentação, com a ingestão maior de carboidratos pois quando se está em uma altitude maior há uma diminuição da fome e o carboidrato é a primeira fonte energética que a gente utiliza. Depois com a ingestão de muitos líquidos, em dormir bem e progressivamente em aumentar a intensidade do treinamento nesses seis dias de adaptação”, destacou o preparador físico da equipe, Edu Farias.

“Os atletas nos primeiros dias sofreram um pouco por causa do fuso-horário, que faz com que o corpo demore um pouco mais para dormir, mas hoje estão totalmente adaptados, fizemos treinamentos intensos e eles responderam muito bem. Nesta quarta a adaptação já está melhor, todos estão melhores em quadra sem estar tão ofegantes”, pontuou.

Sobre Marcelo Melo, o preparador físico destacou que fez um trabalho de regeneração na segunda e na terça e hoje o duplista que foi campeão do Masters 1000 de Miami já está treinando bem em quadra. “Marcelo e Bruno estão cada vez melhores, já tem aquela vantagem de se conhecerem muito e isso ajuda muito eles na questão dos treinamentos”, falou João.

A ordem do confronto em Copa Davis é sempre dois jogos de simples na sexta-feira, um jogo de duplas no sábado e novamente dois jogos de simples no domingo. “Os jogos têm uma tendência de não ser jogos de muita qualidade, em função das condições de fato: a bola está muito rápida, o jogo é muito rápido, é difícil controlar muitas vezes pela altitude, mas acho importante ter consciência de que são partidas em que a competitividade, a garra e a motivação acima de tudo vão fazer a diferença’, avaliou Zwetsch.

A equipe do Brasil em Ambato é formado pelos tenistas Thomaz Bellucci, Thiago Monteiro, Marcelo Melo e Bruno Soares, além do reserva Gabriel Decamps.

Da Redação

Foto – Blanca Cantos

Clique para Comentar

Deixe uma resposta

Topo