Esportes

Maratonista treina na região para correr no deserto do Saara

Ainda faltam oito meses para a maratona do Saara, o maior deserto do mundo. Serão 42 quilômetros pelas dunas de Erg Chebbi, no Marrocos, mas o administrador de empresas, palestrante e maratonista Antonio Augusto Almeida, que já correu duas vezes no Deserto de Atacama, já está intensificando seus treinos.

Como parte da estratégia para uma melhor performance em novembro, além de treinos diários na academia e pelas ruas de Olímpia, onde mora atualmente, ele planeja disputar ao menos uma prova longa por mês e duas maratonas até novembro. E começa agora. Hoje, dia 9 de abril, ele correrá 24 km na 23.ª edição da Maratona Internacional de São Paulo, uma das mais importantes provas do Brasil. E, no dia anterior, no início da noite, ele participa do Circuito Night Run de São Paulo.

Augusto, como é conhecido, afirma que precisa intensificar de verdade os treinos para o Saara. E ele tem fôlego. Além das duas corridas, no sábado ainda dará a palestra “Do Desafio à Vitória – o caminho para vencer todas as provas”, na 10.ª Exposição Teenager de Universidade e Profissões, em Campinas.
Idealizador do projeto Eu Sou da Corrida, que incentiva a prática de atividade física como ferramenta de transformação, motivação e superação, ele vai compartilhar com os estudantes sua experiência de vida, suas emoções, desafios e vitórias. Isso porque a vida de Augusto é um exemplo de superação.

Há 10 anos, ele estava sedentário e com excesso de peso e já apresentava alguns problemas de saúde. Mas um dia, após passar mal e ir parar no hospital, decidiu que era a hora. Iria virar o jogo! Com garra, passou a fazer atividade física regularmente.

À medida que perdia peso, começou a correr. Cada vez mais determinado e focado, vieram as primeiras provas, sempre se superando e conciliando o atletismo ao trabalho na área de eventos, turismo e entretenimento. Hoje, com 47 anos, é um atleta com mais de 230 provas no currículo, incluindo 12 maratonas e uma ultramaratona, e também palestrante do projeto Eu Sou da Corrida, que incentiva a prática da atividade física.

“A corrida pode mudar vidas. Pode transformar vidas! Aconteceu comigo e é o meu exemplo de vida que levo para as palestras. Os benefícios não são apenas para a saúde física. Eles refletem positivamente na vida pessoal, social e também profissional”, afirma.

“Para ser maratonista é preciso garra, dedicação, disciplina, força de vontade e planejamento estratégico. São habilidades necessárias para vencer os desafios da vida”, completa.

Em Olímpia, onde é gerente de marketing de um complexo turístico, Augusto encontra tempo para treinar todos os dias. Motivadíssimo e com toda a estrutura necessária para disputar uma prova deste porte, que inclui preparador físico e nutricionista (Luís Fernando Hoinaski), fisiologista, médico ortopedista (Ivan Grava – Clínica Esportiva Joaquim Grava) e fisioterapeuta, ele está se preparando para a maratona do Saara já sabendo que vai encontrar muitas condições adversas.

Lá, as temperaturas podem chegar a 50°C durante o dia e -5°C à noite. Mas com a experiência de ter corrido duas vezes a maratona do Atacama, o deserto mais seco do mundo, ele está confiante em conseguir finalizar a prova e obter um bom resultado na sua categoria.

Da Redação
Foto – Divulgação

Clique para Comentar

Deixe uma resposta

Topo