São José do Rio Preto

Hospital inaugura ala especializada em tratamento de AVC

A Fundação Faculdade Regional de Medicina (Funfarme)/ Hospital de Base (HB) inaugurou Unidade de Atendimento ao Acidente Vascular Cerebral (AVC). O setor será especializado nos cuidados a este tipo de doença, já que a agilidade no atendimento é fundamental para a melhor ou total recuperação do paciente. O grande diferencial é que o usuário de Rio Preto e região pode contar, pelo Sistema Único de Saúde (SUS), com a terapia trombolítica (ou trombólise), método que pode reverter um quadro clínico do AVC.

Foram investidos R$200 mil, da própria Fundação em mobiliários, obra e infraestrutura. São 10 novos leitos na Emergência do SUS do HB, em uma área de 350 m², com equipe dois médicos (supervisor e residente – este, à disposição 24h), cinco enfermeiros (um supervisor e 4 clínicos) e 10 técnicos (trabalhando, também, em escala, 24h), fisioterapeutas (24h), nutricionistas e fonoaudiólogos, totalmente dedicados ao setor. O paciente que chegar na instituição, encaminhado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) ou de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), com os sintomas, será internado sob os cuidados da equipe e ficará em observação por até 48 horas.

“De acordo com o Governo Federal, o AVC é a principal causa de morte e incapacidade no país. O intuito, portanto, é de aumentar o investimento no setor para que, futuramente, sejam 18 leitos. A demanda é grande, temos cerca de 74 pacientes/mês, dos quais 70% são de AVC isquêmico. Vimos, então, a oportunidade de oferecer mais um serviço de qualidade, por meio do programa de criação de Unidades de AVC, do Ministério da Saúde”, explica o diretor executivo da Funfarme, Dr. Horácio José Ramalho.

A importância de se ter uma ala especializada está na necessidade de agilidade no tratamento da doença. “A terapia trombolítica é extremamente eficiente quando rapidamente realizada. Trata-se de uma injeção de medicação específica que desobstrui o vaso sanguíneo e pode reverter o quadro, quando aplicada nas primeiras 4h30 após a manifestação inicial dos sintomas. O procedimento é voltado apenas para casos chamados de AVCs isquêmicos”, ressalta a médica neurologista, Mariana Marques Neves Battaglini, responsável pelo novo setor.

O que é um AVC?

Existem dois tipos de Acidente Vascular Cerebral. Um deles ocorre a partir da obstrução de um vaso sanguíneo cerebral (isquêmico) e o outro pela ruptura dele (hemorrágico). “Analogamente, é como se fosse um infarto, só que na cabeça”, explica a neurologista.

Eficiência do Tratamento

“Em um trabalho realizado no Hospital de Base, entre março e agosto de 2015, conseguimos comprovar que de todos os pacientes que receberam a terapia trombolítica, 80% tiveram melhora nos sintomas do AVC. Desta maneira, conseguimos evitar muitas sequelas permanentes em decorrência da doença. Já aqueles que não receberam a trombólise, pois há vários critérios de exclusão, iniciaram tratamento de reabilitação”, afirma Battaglini.

Sintomas

Os três principais sinais de um Acidente Vascular Cerebral são boca torta (desvio de rima), fraqueza em alguns dos membros (pernas ou braços) e fala enrolada (disartria). Os médicos advertem para que se ao menos um destes indícios aparecerem, o serviço de emergência de saúde deve ser imediatamente contatado, pois pode ser um início de AVC.

Da Redação
Foto – Divulgação/Assessoria de Imprensa

Clique para Comentar

Deixe uma resposta

Topo