Catanduva

Energisa afirma que horário de verão contribuiu para a economia de 0,40% no consumo de energia

Relógios devem ser atrasado em 1h a partir da 0h de domingo, 21.

Termina na madrugada do próximo domingo, 21, mais uma edição do horário brasileiro de verão. A meia noite de sábado, ou zero hora de domingo, 21, os relógios deverão ser atrasados em uma hora. O horário brasileiro de verão teve início no dia 18 de outubro do ano passado e foi implantado em onze estados das regiões Sul e Sudeste, mais o Distrito Federal.

Segundo a empresa, responsável pelo fornecimento de energia em 15 municípios da região de Catanduva, o resultado obtido foi uma redução na demanda de aproximadamente 5% e uma redução no consumo de cerca de 0,40%, ou seja, uma economia de 1.090 MWh (megawatts-hora), o equivalente ao consumo de 5.150 residências durante um mês, ou proporcional ao consumo de uma cidade de 15.400 habitantes, durante o mesmo período.

Segundo o gerente de Operação do Sistema, Stevon Schettino, o resultado está dentro dos objetivos esperados com a medida, reduzir não só o consumo, mas principalmente a demanda: “Com o horário de verão reduz-se o esforço do sistema, ou seja, as pessoas mudam seus hábitos, há um alívio no uso das redes de transmissão de energia no horário de pico. Por exemplo, no início da noite, o consumo de energia residencial é diluído e normalmente não coincide com o horário em que as luzes da iluminação pública são acesas, isso torna o sistema de distribuição mais seguro, pois fica mais aliviado no pico e menos sujeito às interrupções de emergência”, destaca.

Esta é a 40ª edição do horário de verão no país. No Brasil, a mudança foi adotada pela primeira vez no dia 1 de outubro de 1931, através do Decreto 20.466, abrangendo todo o território nacional e manteve-se initerruptamente somente a partir de 1985.

 

Clique para Comentar

Deixe uma resposta

Topo