Cidades

Cinco escolas de Novo Horizonte participarão da etapa decisiva no projeto Era Uma Vez Brasil

Projeto é patrocinado pela Usina Estiva e, em Novo Horizonte, reunirá 100 estudantes do 8º ano do Ensino Fundamental de cinco escolas públicas municipais

 Estudantes do 8º ano do Ensino Fundamental II de cinco escolas de Novo Horizonte participarão de etapa decisiva no projeto Era Uma Vez… Brasil, patrocinado pela Usina Estiva. De 18 a 24 de julho, os alunos ficarão no Campus, uma espécie de imersão cultural que pretende prepará-los para conquistar uma das vagas do intercâmbio cultural de dez dias em Lisboa – Portugal, percorrendo os caminhos da corte portuguesa antes da chegada ao Brasil.

Esta é a terceira vez que a Usina Estiva patrocina o projeto Era Uma Vez. Em 2011 e 2014 o alvo era a Espanha e os estudantes finalizaram a programação com viagens para Valência. “Estamos muito empolgados e felizes com o foco do projeto deste ano. É de conhecimento de todos que nós, da Usina Estiva, nos sentimos honrados e gratos por poder fazer parte deste grandioso projeto. Dar aos estudantes oportunidade tão rica nos deixa imensamente felizes”, afirmou Sandro Cabrera, diretor da Estiva.

Este ano os alunos ficarão abrigados na Escola Manoel Roque, no distrito de Vale Formoso, com profissionais que vão orientá-los e avaliá-los. As oficinas de capoeira serão conduzidas pelo mestre Robson Coelho; de áudio visual por Nilton Ferreira, Nildo Ferreira e Samuel Castro; de Teatro com Renato Grecco e de Histórias em Quadrinhos por Gerson Watanuki.

Segundo Rose Guerra, supervisora de Comunicação, Eventos e Responsabilidade Social da Usina Estiva, “o Campus pretende proporcionar aos participantes, selecionados na primeira etapa, atividades artísticas e culturais que visam a construção de um conhecimento e de um olhar mais consciente sobre a história do Brasil”.

A prática será voltada para a contação de histórias, criação e construção de cenários e de personagens e concepção de vídeos, que serão percebidos como linguagens expressivas. “Ao desenvolver o pensamento artístico e cultural, o aluno não só ampliará sua sensibilidade, percepção, reflexão e imaginação sobre os fatos, mas também buscará dar sentido às suas experiências. O aprendizado, por meio de várias linguagens como teatro, oficinas de HQ, áudio visual e capoeira, também possibilitará ao indivíduo o desenvolvimento de sua capacidade de estabelecer uma ligação rica e criativa, voltada para a valorização das inteligências múltiplas e a apreensão de novos conhecimentos”, explica Marici Villa, da Origem Produções. Segundo ela, a análise de fatos históricos, a compreensão do espaço e a ampliação de diversas habilidades resultará em uma experiência de valor social, cultural e artístico.

Em Novo Horizonte o projeto Era Uma Vez Brasil envolve mais de 400 alunos de escolas públicas. Cem deles seguem para o campus e pelo menos dez farão a grande viagem. O diretor municipal de Educação, Paulo Magri, disse que esta é uma experiência extraordinária para os jovens de Novo Horizonte e apontou, mais uma vez, o quanto a cidade é feliz por ter uma empresa preocupada com o desenvolvimento da comunidade e com a educação. “Os jovens precisam ser oportunizados a conhecer o mundo. Projetos assim abrem suas mentes e permitem que eles sonhem. Muito obrigado à Usina Estiva por apoiar, acreditar e incentivar a educação”, disse Paulo Magri.

Para saber mais sobre o projeto visite o site eraumavezbrasil.com.br

Clique para Comentar

Deixe uma resposta

Topo