Saúde e Bem-Estar

Açúcar na lancheira das crianças – Pode ou não pode?

O açúcar faz parte da alimentação. A criança que come de tudo aprende a ter uma relação melhor com a comida, sem exclusão, sem excessos. E a hora de montar a lancheira pode ser um bom momento para os pais ensinarem o equilíbrio. Nesse caso, o ingrediente pode aparecer no lanche, mas muito além do que isso, os responsáveis devem incentivar o consumo diversificado que torne o momento gostoso, ampliando o repertório alimentar dos pequenos.

De acordo com Marcia Daskal, nutricionista e proprietária da Recomendo Assessoria em Nutrição, “falar de açúcar é relacionado àquele de adição. Nas frutas, por exemplo, há o açúcar natural da fruta. Dito isto, o consumo deve ser esporádico e os pais devem determinar. Teve um aniversário e sobrou bolo? Pode mandar um pedaço! A barrinha de cereais, por exemplo, tem açúcar, mas pode ser consumida como parte de um lanche, no qual vai um pedaço de queijo e uma fruta”, orienta.

Na hora de montar a lancheira, é importante que os pais priorizem o preparo em casa. Porém, isso não impede de oferecer alimentos industrializados, desde que em poucas quantidades. A nutricionista diz que bebidas, como água de coco, suco de frutas e mate, assim como o iogurte, são opções práticas para a ocasião.

Já o tamanho do lanche varia de criança para criança e de acordo com a fome no dia. Tem aquelas que precisam de um sanduíche e outras que ficam bem com uma fruta. “A principal regra é que não tem regra para montar a lancheira. Existem mil recomendações, mas a fome não costuma ler artigos científicos. Procure alimentos nutritivos e fáceis de comer com a mão. Frutas, mande pequenas e fáceis de morder, como uvas sem caroço, ameixa, banana, maçã, ou já picadas. Se costuma mandar mais de um item, que seja em pequenas quantidades de cada um”, diz Marcia.

Ainda de acordo com a especialista, é bom dar preferência para produtos sem adição de açúcar. Assim, é possível controlar mais o consumo do ingrediente com opções que precisam ser adoçadas separadamente. “Mas, às vezes, algo doce pode compor o lanche, como um bombom ou um achocolatado”.

Veja outros exemplos de alimentos com açúcar que podem compor a lancheira:
– Queijinho tipo petit suisse
– Chá mate
– Bolo
– Iogurte
– Cereais matinais (em barrinhas ou em saquinhos)
– Geleia que vai no sanduíche
– Biscoito integral ou biscoito feito em casa
– Granola para comer com iogurte

Como saber se a quantidade de lanche está correta?

É importante os pais estarem atentos do quanto volta do lanche para casa, dando uma boa ideia se deve aumentar ou diminuir a quantidade. Quanto menos se come no café da manhã, maior a chance de a fome aumentar na hora do lanche.

“Pode ser também que a brincadeira no pátio seja muito mais interessante do que a comida. Nesses casos, você deve mandar coisas fáceis de comer e que forneçam muita energia e nutrientes, como amendoim, castanhas e nozes, frutas secas e sucos. Ovo de codorna, azeitona, macarrão frio (pene ou parafuso), tomate cereja, frutas, biscoito de polvilho, palitos de pepino e cenoura (ou mini cenouras) são opções que fazem sucesso”, orienta Marcia.

A especialista ainda lembra que a lancheira saudável vai ser adequada para a criança se ela tiver o hábito de comer coisas saudáveis em casa. “Procure fazer lanches divertidos e não mande a mesma coisa todos os dias. Equilibrando as porções, tudo acaba sendo viável na lancheira, inclusive coisas com açúcar”, finaliza.

Da Redação

Foto – Divulgação/Arquivo NM

Clique para Comentar

Deixe uma resposta

Topo